Acredita na Justiça?

Atualmente tudo que se faz é motivo para sofrer algum tipo de pressão da sociedade, sempre existe a parte dos que estão a favor e a parte dos que estão contra.

Até uma postagem despretensiosa numa rede social pode virar uma denúncia e virar um processo.
Minha opinião a respeito é que a entrada com um processo contra um ato qualquer ficou muito fácil e barato, aliás, de graça, a pessoa cisma que foi ofendida e pronto, lá vai ela atrás de um advogado para entrar com um processo.

Uma boa parte dos processos que tramitam nos fóruns nem existiriam se para entrar com processo contra alguém tivesse pelo menos que colocar um valor na causa e pelo menos metade desse valor fosse depositado em alguma conta.

No final do processo, caso tivesse razão receberia esse valor e mais o que fosse decidido pelo juiz, só para constar, não vou escrever juiz com “J”, porque juiz não é Deus.

Aliás, quantas vezes você teve sua vida afetada pela decisão de um juiz?

A decisão que afetou sua vida foi justa? Discordou mas não pode fazer nada?

Pois é, decisão judicial se cumpre, é o que é dito no meio jurídico.

E de fato á assim, aparece um oficial de justiça com um papel com uma decisão judicial e não importa se é uma decisão justa ou não, ela tem que ser cumprida: prisão, condução coercitiva, ou seja lá o que for.

Mas, como é que se chega a uma decisão? O juiz nem sai da sua sala, mesmo assim, decide baseado em documentos que lhe são apresentados.

E é aí que está o perigo, quem abre um processo contra alguém tem que apresentar provas, e quem abre um processo planeja antecipadamente sobre o processo, e assim, produz as provas.

Cabe ao processado apresentar contraprovas, ou seja, informar ao juiz que as provas apresentadas pelo acusador não são verdadeiras.

Aí vira um empurra empurra, com advogados entrando com recursos e mais recursos, isso quando as partes tem como pagar advogado.

Se é um pobre, vai perder a causa e ser punido, aliás, a punição já existe só no fato de alguém denunciar e abrir processo.

Mas, o pior é quando um juiz decide que o acusado é culpado e isso não é verdadeiro, ou seja, ele se baseia em provas falsas para condenar alguém por algo que não fez e que também não tem como se defender.

Esse tipo de punição é muito mais comum do que se pensa, apesar daquela velha máxima que todo mundo que está preso é inocente.

São coisas da tal justiça(?).